Trauma e Superação

O que a psicologia, a neurociência e a espiritualidade ensinam

O livro

Uma das forças ocultas em uma sociedade vem das memórias traumáticas de eventos extremos, que tanto influenciam o indivíduo como a sociedade. Tais memórias são capazes de perturbar expressivamente o dia a dia sem que as pessoas tenham a clara consciência da dimensão do prejuízo na qualidade de suas vidas. Este livro é um trunfo inestimável para aqueles que desejam compreender a natureza das experiências traumáticas, seu impacto no estado psicológico e os métodos eficazes de intervenção terapêutica. A compilação dos estudos científicos aqui reunidos representa uma valiosa contribuição para esta importantíssima área de conhecimento, ainda frequentemente ignorada no campo da saúde mental.

É fundamental entender a diferença entre eventos traumáticos e estresses diários. A diferenciação entre eventos que provocam terror ou impotência e outros eventos estressores da vida diária pode parecer óbvia ao senso comum, todavia não tem sido devidamente conhecida e divulgada com precisão. Os eventos traumáticos não só dificultam a adaptação das pessoas porque se tornam gravados na mente do indivíduo e levam a uma profunda desorganização psicofisiológica, como também desafiam alguns dos mais básicos pressupostos sobre a segurança e a natureza do mundo.

Os capítulos introdutórios deste livro exploram persuasivamente a importância do significado e do uso da linguagem para dar suporte ao ajustamento e à superação do trauma. Esse domínio abre uma série de perguntas intrigantes sobre o que impulsiona e organiza a percepção de indivíduos sobre sua vulnerabilidade perante o mundo exterior. As janelas que a Neurociência começa a abrir para a formulação e elaboração da experiência traumática são discutidasde maneira desafiadora e bem embasada em relação ao conhecimento científico que temos sobre a natureza do pensamento.

Uma outra dimensão envolvida na atribuição de significados é o temperamento que o indivíduo traz para seu mundo, tanto no que diz respeito a como ele classifica e elabora suas experiências em um sentido ativo de engajamento, quanto à propensão para respostas emitidas diante do perigo. Os estudos que investigam essa questão em relação à experiência traumática revelam corretamente que os comportamentos de risco estão associados a algumas características. Contudo, esta obra não confina a personalidade como um traço imutável, mas o vê permeável ao aprendizado. A despeito da ocorrência de eventos traumáticos imprevisíveis, uma das principais maneiras em que a personalidade cria riscos para o desenvolvimento do estresse pós-traumático está no modo como os indivíduos constroem seu mundo e se colocam em circunstâncias de vulnerabilidade ao trauma. Uma vez que o indivíduo está traumatizado, a interação entre seus sintomas e seu temperamento impacta criticamente a maneira como ele se ajustará a suas circunstâncias.

Outro importante capítulo deste livro tem foco no tratamento, que introduz uma articulação fascinante dos insights que estudos de neuroimagem nos têm revelado sobre a natureza das reações traumáticas. Tal compreensão neurofisiológica amplia o escopo das teorias e respectivas estratégias clínicas. Significativas observações sobre os sistemas neurais relacionados à modulação da experiência traumática são explanadas nesta obra com clareza e simplicidade, assim como os substratos neurais envolvidos na superação por meio da psicoterapia. Esses insights proporcionam modelos valiosos aos terapeutas para formulação e entendimento dos mecanismos de ação dos potenciais e mais eficazes tratamentos psicoterapêuticos e farmacológicos. Ao contrário da perspectiva reducionista do comportamento humano, este livro apresenta ao leitor o entendimento de como os traumas são desafios profundos para a identidade do indivíduo. A terapêutica deve abordar com amplitude o ser subjetivo e seus valores de vida, permitindo a reintegração ao presente e o envolvimento saudável com o futuro.

A resiliência, um importante conceito que obtém destaque cada vez maior no século XXI, ganha um lugar especial no livro. A literatura sobre estresse traumático conta com numerosos relatos de incidentes que revelaram vulnerabilidade e falhas em oferecer proteção efetiva contra a traumatização psicológica. Resiliência não se trata de um mantra ou um desejado "envelope de segurança" implacável para situações de riscos que envolvem a surpresa. Este livro define a resiliência coerentemente como mecanismos e possibilidades de proteção e recuperação do trauma. Valiosos exemplos de superação mostram com clareza o aprendizado e o uso prático desses mecanismos no processo de superação do trauma de maneira realística. A resiliência também é abordada como conceito que pode ser aprendido e operacionalizado em estratégias saudáveis para gerir os extremos de violência e abusos que a civilização, infelizmente, inflige às sociedades.

Por fim, é apresentada uma conclusão com foco na necessidade da contemplação de caminhos exequíveis à Paz. Os caminhos apontados podem permitir que a civilização progressivamente reduza o ciclo de violência, em vez de promover conflitos de cada vez maior intensidade. Em última instância, isso depende de uma cultura de respeito mútuo e de uma disposição para perdoar. Tais princípios começam dentro do consultório e da relação terapêutica, mas têm muita relevância para a sociedade em geral.

Abrangendo essa ampla gama de tópicos, o livro apresenta um significativo salto para o futuro, com melhor qualidade no domínio da saúde mental quanto à assertiva interpretação e eficaz manejo das respostas ao estresse traumático.

 

ALEXANDER C. MCFARLANE

Professor of Psychiatry, MB. BS. (Hons), MD., Dip. Psychother., FRANZCP

Head CMVH University of Adelaide Node

The Centre of Military and Veterans' Health

Compre este livro

Contato

Rua Maestro Cardim, 887 - Paraíso - CEP: 01323-001 - São Paulo - SP - Brasil
Tel: (11) 3288-6523 - (11) 3284-8929 | contato@julioperes.com.br

Desenvolvido por Pictore Agência Digital